Dia do Agricultor 2017

Agricultura

Hoje é o Dia do Agricultor

A História da agricultura no Brasil retrata desde o período pré-colonial, quando os indígenas praticavam a agricultura de subsistência, e hoje onde predomina a tecnologia e mecanização.

A agricultura era uma prática conhecida pelos nativos, que cultivavam a mandioca, o amendoim, o tabaco, a batata-doce e o milho, além de realizarem o extrativismo vegetal em diversos outros cultivares da flora local, como o babaçu ou o pequi, quer para alimentação quer para subprodutos como a palha ou a madeira, e ainda de frutas nativas como a jabuticaba, o caju, a cajá, a goiaba e muitas outras.

O levantamento e as boas perspectivas para a agricultura em 2017 se devem, em grande parte, pelo aumento da produtividade de culturas e expectativa de aumento do uso da terra para as principais safras.

Agricultor
Plantação e colheita de verduras

Até 2024, o uso das terras para as principais safras deve chegar a 69,4% mil hectares. O que representa um aumento de 1,5% ao ano para a produção de oleaginosas, grãos brutos, arroz, trigo, cana de açúcar e arroz.

Já o aumento da produtividade brasileira vem observando crescimento desde 1990. Naquela época, para alavancar o crescimento, mudanças econômicas foram feitas – como a ampliação do comércio e a abertura da taxa cambial e do mercado interno.

A agricultura em 2017 deve continuar investindo nas práticas que não alteram negativamente o solo e o meio ambiente. Para isso a inovação e as novas tecnologias tendem a ser aliadas. Além disso, o consumo sustentável fortalece a agricultura familiar, tão importante no complemento da atividade agrícola.

O Estado de São Paulo possui mais de 190 mil quilômetros quadrados plantados, entre culturas, pastagens e florestas destinadas ao aproveitamento econômico. No setor agrícola, as principais características são variedade e qualidade. Líder em agronegócios, o Estado é responsável por um terço do PIB agroindustrial do Brasil. Os agronegócios de São Paulo representam 22% do ICMS arrecadado. Maior produtor mundial de suco de laranja e com a maior produção nacional de frutas (um terço do total), São Paulo também produz 80% da laranja para a indústria. Segundo maior produtor mundial de soja e de cana-de-açúcar, aqui também se cultiva 25% dos legumes nacionais. Ainda há destaque para a produção de café, sendo considerado o quarto maior produtor mundial e o terceiro nacional, com 3,5 milhões de sacas de 60 quilos.

Entre os principais produtos estão:

  • Laranja – 365,80 milhões de caixas de 40,8 kg
  • Cana-de-açúcar – 181 milhões de toneladas
  • Milho – 3,2 milhões de toneladas
  • Café – 3,5 milhões de sacas de 60 kg
  • Soja – 1,2 milhão de toneladas
  • Tomate – 741 mil toneladas
  • Mandioca – 740 mil toneladas
  • Batata – 597 mil toneladas
  • Algodão herbáceo – 148 mil toneladas
  • Cebola – 278 mil toneladas
  • Feijão – 225 mil toneladas
  • Uva – 197 mil toneladas
  • Arroz – 123 mil toneladas
  • Banana – 1.140 mil toneladas
  • Borracha – 38 mil toneladas

Com a marca de 900 mil toneladas, o Estado de São Paulo é o segundo maior produtor nacional de frangos. Ele é responsável por 16% das aves de corte, 9% do rebanho de bovinos e 7% dos suínos do País.

  • Bovinos – 12,9 milhões de cabeças
  • Suínos – 1,5 milhões de cabeças
  • Ovinos – 226 mil de cabeças
  • Caprinos – 109 mil cabeças
Gado
Gado de corte

A Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, responsável pela execução da política do governo paulista no setor, atua direta e indiretamente na produção, comercialização e distribuição de produtos alimentícios e na realização das demais atividades necessárias ao abastecimento no Estado.

Ela também desenvolve pesquisas científicas e tecnológicas nos campos da agropecuária, dos recursos naturais e da economia agrícola; executa serviços de defesa sanitária animal e vegetal; fiscaliza insumos agrícolas e presta assistência técnica ao setor agropecuário.

(Fonte: Governo Estadual )